domingo, outubro 06, 2013

Felicidade

Felicidade,
Vi de perto uma vez
Ao que me lembro é quase-morte:
Dois segundos derradeiros
De pura manipulação e
Coagulação de tempo e sangue
Em coração aventureiro
E, o coração
Do peito prisioneiro
Anula palpitação
Segura respiração
E ele pulsa em insistir
Briga pra escapar
Implode sem sentir
E se no segundo seguinte não houvesse mais vida
Por mim, tudo bem.

Sem comentários: