domingo, setembro 29, 2013

Uma hora

Demora.

Antes é preciso apanhar da vida,
Cair no chão,
Ter a cara cuspida.
Buscar entender
Recorrendo à magia,
À psicologia
Aos buzios, tarô
Ossos e ervas e
Outros recursos,
Milenar sabedoria.

Antes, dói.
Dói no fundo,
E o fundo do copo
As idéias enebria,
Corroendo futuro,
Premissas e planos
Enquanto boas parceiras,
Velha boemia e
Vã filosofia
Que sempre acolhem, agora
Anestesiam,
Quando esquecer é
Única moeda 
Para a paz interior.

Demora,
Pode até demorar,
Mas uma hora se descobre
E falha a mundial economia em
Não reconhecer que
nada
no mundo é mais caro
Nada é mais nobre
Mais gratificante ou valioso
Nada mais é simples
Mais justo, reconfortante
nada
é mais digno
do que ser
você.

Sem comentários: