terça-feira, janeiro 08, 2008

aqui, presos

Taí, passamos os dias em busca de alguém alguma coisa que nos faça sorrir e de quebra nos deixe descansar a cabeça nos ombros e às vezes ainda converse sobre um tempo futuro ou passado em que estivemos estaremos juntos. Mas não lhe parece boa pergunta a que questiona o porquê dessa procura se no fim das contas estamos todos presos em uma vida real nuclear individual particular e todo contato é só casca? Explosões internas só nossas isoladas por uma camada externa de nome corpo.

Sem comentários: